Search
  • Erika Pallottino

Congresso Internacional de Luto / 2017


Aconteceu em Portugal, na cidade de Lisboa, de 11 a 15/07 a Conferência Internacional sobre Luto .

Nós tivemos a honra e o prazer de estar ao lado de grandes referências da clínica com enlutados.

Colin Murray Parkes que, aos 89 anos recebeu uma grande homenagem pela sua trajetória de pesquisas e estudos sobre o luto; William Worden, Robert Niemeyer, Cecília Chan, Tomas Attig, Maria Helena Pereira Franco, Maarten Eisma, entre muitos outros, foram colegas generosos e amáveis. Juntos, discutimos, articulamos e dividimos as nossas experiências clínicas.

Escutamos atentamente as pontuações referentes as técnicas de intervenção que esses grandes nomes e referências utilizam em sua prática clínica.

Destaco aqui, Robert Niemeyer, ou como ele prefere ser chamado, Bob. Um grande orador e com uma didática impecável, Bob é daqueles mestres que se tornam inesquecíveis.

Professor da Universidade do Memphis, tem formado inúmeros clínicos e pesquisadores ao redor do mundo para aplicar a sua técnica com enlutados sobre busca de sentido, transformação e ressignificado da vida frente a uma perda significativa. Apresentou aulas com dramatizações extremamente didáticas, com vídeos de atendimentos clínicos, com dinâmicas e role play que nos ajudavam a refletir sobre a técnica e o processo clínico. As suas conferências estavam sempre lotadas e silenciosas, como se todos quisessem capturar cada palavra dita e aprender tudo o que fosse possível com quem saber verdadeiramente fazer. O seu carisma e sensibilidade impressionam.

Um outro aspecto que foi marcante nesse Congresso, tem a ver com o conceito de Luto Complicado. Muitas e muitas aulas giraram em torno dessa terminologia. Várias pesquisas foram apresentadas corroborando a ideia que as complicações do processo de luto são uma realidade na clínica com enlutados. Algumas questões relacionadas aos critérios, aos protocolos aplicados, à investigação clínica e intervenção ainda precisam de um pouco mais de discussão, sobretudo quando falamos dos critérios para avaliar o que tanto chamamos de Luto Complicado e Luto Prolongado.

Estamos muito felizes e realizadas pela chance dessa imersão. Voltamos com muitas ideias e novas propostas. Pretendemos enriquecer as nossas aulas e discussões com muito desse aprendizado.

Hoje, com o Ambulatório de Intervenção e Suporte ao Luto, na Santa Casa de Misericórdia, pretendemos coletar dados e entender um pouco da nossa realidade clínica com enlutados.

E, acima de tudo, entender como podemos aprimorar as nossas intervenções para apresentarmos, posteriormente, esses resultados.

Temos muito trabalho pela frente!!!


99 views0 comments

Recent Posts

See All